Leonardo DiCaprio foi homenageado na última terça-feira (19) com o Prêmio Cristal, condecoração dada anualmente a celebridades que se destacaram por suas contribuições para o meio ambiente. Sim, estamos falando de um ambientalista bem-sucedido (se é que existe tal coisa), mas e quanto a sua carreira original como ator?

Assine nossa lista de e-mails para ter novidades nerds de alta qualidade, imediatamente, assim que forem postadas

Entre Globos de Ouro, Emmys e demais troféus, DiCaprio já foi premiado 65 vezes por seus esforços como ator e produtor de filmes. Porém, quando se trata do Oscar, o drama está fora das telas. Sabemos o quanto Leo cuida do espaço vazio em sua prateleira abarrotada de prêmios, onde ele pretende colocar a tão aguardada estatueta do carinha pelado com a espada.

Hoje vou listar os 5 momentos em que Leonardo DiCaprio deveria ter levado o Oscar. Caso não concorde com alguma escolha feita por mim, ou ache que ficou faltando alguma citação nessa lista, por favor, não seja tímido. Use a sessão de comentário à vontade para dar sua opinião. Preparado?

leonardo dicaprio
VEM COMIGO!!!

1 – Quando ele roubou a cena sem falar uma palavra

Filme: Gilbert Grape: Aprendiz de Sonhador

Um verdadeiro “Clássico da Sessão da Tarde” estrelado por Johnny Depp no papel-título, um rapaz que precisa sustentar sua família após a morte do pai.  Leo daria vida ao irmão mais novo, Arnie, um adolescente autista com deficiência física. As variações de humor, a forma de andar e falar, tudo é executado com uma naturalidade assustadora pelo astro ainda jovem. É fácil deixar de prestar atenção no que está acontecendo ao protagonista durante o filme para ficarmos apenas reparando no que Arnie está fazendo no background.

DiCaprio tinha 19 anos quando foi indicado ao Oscar pela primeira vez por conta desse papel. No entanto, o prêmio de Melhor Ator Coadjuvante acabou indo para Tommy Lee Jones, por O Fugitivo. Pelo menos o rapaz levou seu primeiro Globo de Ouro naquele ano, na mesma categoria.

2 – Quando ele desenvolveu TOC para fazer um papel

Filme: O Aviador

A segunda colaboração entre o Diretor/Mestre Samurai Martin Scorsese e Leo DiCaprio colocava o ator na pele do excêntrico bilionário Howard Hughes. A cinebiografia retrata Hughes tanto em seus dias de glória como um bem-sucedido empresário apaixonado por aviação e cinema, quanto em seu drama particular como portador de Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC).

DiCaprio buscou a consultoria de pessoas diagnosticadas com o transtorno afim de captar as nuances e trejeitos de uma pessoa com TOC na hora de dar vida ao personagem. O problema é que DiCaprio começou a manisfestar comportamentos compulsivos tanto em frente quanto atrás das câmeras, como ficar tocando maçanetas frequentemente e pisar em linhas no chão. Felizmente os efeitos não foram permanentes, permitindo que DiCaprio seguisse fazendo papéis ainda mais desafiadores.

Por que ele não levou? Bom, aquele foi o ano em que Jamie Foxx “ficou cego” para interpretar a lenda do jazz e blues Ray Charles em sua cinebiografia Ray. Some esse detalhe ao fato de que o próprio Ray havia falecido no ano anterior ao da premiação. O luto ainda era recente e premiar o ator que interpretou tão bem a lenda parecia uma homenagem justa, concluindo assim a cadeia de eventos que tirou mais uma estatueta das mãos do pobre Leo.

https://www.youtube.com/watch?v=x2J5RWf_LJk

3 – Quando ele estrelou dois sucessos no mesmo ano

Filmes: Diamante de Sangue e Os Infiltrados

Em um filme ele fazia um ex-mercenário sul-africano envolvido com tráfico de diamantes que arrisca a vida para pôr as mãos em uma pedra rara. No outro ele é um policial que se infiltra no crime organizado de Boston a fim de acabar com a máfia local de dentro para fora. Ambos os filmes foram bem em crítica e público. Parecia que 2007 seria finalmente o ano.

Como não dava pra concorrer à categoria de melhor ator pelos dois filmes, o juri da academia optou por indicá-lo por seu papel em Diamante de Sangue. Ele até que foi bem nesse filme – apesar do pessoal pegar no pé por causa do sotaque sul-africano – mas era em Os Infiltrados, terceiro filme da parceria Scorsese/DiCaprio, que estava a melhor chance dele de levar a estatueta. No final, o Oscar acabou indo para Forest Whitaker por O Último Rei da Escócia.

4 – Quando ele mostrou que entende de comédia física

Filme: O Lobo de Wall Street

A cena em que ele tenta entrar na Lamborghini usando o pé, a briga que ele tem com o Jonah Hill na cozinha, enquanto os dois então super chapados, são apenas alguns exemplos do quanto Leo conseguiu se superar em matéria de performance física para fazer o trambiqueiro Jordan Belfort em O Lobo de Wall Street. Isso sem contar todos os vários discursos surtados que ele dá para sua corja de seguidores, igualmente surtados, do mercado de ações. Cenas assim me fazem lembrar de Jim Carrey em seus primeiros filmes como Ace Ventura.

É uma pena que, na cartilha do Oscar, histórias reais sobre portadores de HIV salvando vidas acabam tendo peso maior na nota do que filmes como O Lobo de Wall Street, que se dedicam apenas a contar uma história pautada na zoeira, sem se importar muito com a lição de moral do final.

O prêmio de Melhor Ator acabou indo para Matthew McConaughey, por Clube de Compras Dallas.

https://www.youtube.com/watch?v=JZhGPH83ZHE

5 – Quando ele usou um acidente em benefício da cena

Filme: Django Livre

Essa não tinha nem discussão. O cara precisava fazer um discurso ameaçador para os mocinhos do filme, bate a mão na mesa e resga a mão com um pedaço de porcelana. Você acha que ele para a cena por causa disso? Jamé. Ele continua tocando terror em geral com a mão pingando sangue. Como se não bastasse, ele segura a atriz mais próxima (Kerry Washington) e começa a passar a mão ensanguentada na cara da coitada. Essa por sua vez nem precisou mais atuar para demonstrar nojo e medo pelo vilão.

O que impediu DiCaprio de levar o Oscar de Ator Coadjuvante por tamanho feito em Django Livre? Ora, já havia um ator no filme de Quentin Tarantino indicado nessa categória: Christoph Waltz. O austríaco acabou levando o Oscar no lugar do Leo. Só eu acho que Waltz deveria ter sido indicado a melhor ator ao invés de ator coadjuvante naquele ano?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here