Pokémon Go já é um sucesso mundial: um jogo de realidade aumentada que utiliza geolocalização e a tela do celular para inserir elementos como pokémons, ginásios e pokestops no mundo real. Uma premissa genial e aparentemente pioneira, no entanto não é tão pioneira assim.

Assine nossa lista de e-mails para ter novidades nerds de alta qualidade, imediatamente, assim que forem postadas

Ingress pode ser considerado o pai do novo jogo dos monstrinhos de bolso, é da mesma desenvolvedora, Niantic Inc, e foi lançado em novembro de 2012 para o sistema operacional Android e, em julho de 2014, para o iOs da Apple.

Prometendo que “O mundo ao nosso redor não é o que aparenta”, Ingress é um MMOG que se passa no mundo real: é basicamente a disputa entre duas equipes, Iluminados e Resistência, para capturar portais. Esses portais são monumentos, obras de arte e prédios históricos no mundo real que podem ser hackeados para obter itens, bem como capturados. Alguns portais já foram criados pela própria Niantic utilizando inteligência artificial, outros são enviados pelos jogadores.

O principal objetivo do Ingress é a criação de link entre portais para cobrir grandes áreas, assim, impedindo que a equipe adversária crie links dentro do campo dominado.

Ingress para nerdista

Ao contrário do Pokémon Go, o Ingress é um jogo com progressão lenta e itens escassos. Levam-se meses para conquistar um level e diversas semanas para conquistar itens para derrubar um simples portal inimigo.

Todo um mundo a ser conquistado requer contato e troca de informações e itens. O primeiro jogo da Niantic possui isso. Com uma comunidade que sempre foi ativa e organizada, não é difícil de ver ligações internacionais de portais, desenhos previamente pensados e duelos que duram semanas.

Isso tudo sempre foi meio que um segredo para muitos, um mundo alternativo em que ninguém mais podia entrar, mas até isso foi alterado com o sucesso mundial que foi o novo jogo do Pokémon Go. Ingress teve um aumento no uso em vários países em que ainda não possuem servidores do mais novo jogo da Niantic Inc, pois a experiência é próxima, mas também houve o aumento porque os mecanismos de criação de portais são parecidos com os de  localização de pokémons e pokestops. Já circulam teorias de como localizar certos pokémons observando o acúmulo de pontos no mapa do Ingress.

Mais do que o predecessor do Pokémon Go, o Ingress é um bom jogo que ainda tem muito conteúdo sendo produzido, com uma história por trás bem interessante e mecânicas incríveis. Com certeza vale a pena conferir enquanto Pokémon Go não chega ao Brasil, e mesmo depois para dominar o mundo com campos de sua facção.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here