Depois do sucesso que foi Limbo, a Playdead continuou seus projetos e agora traz um novo jogo para nós. Inside é o sucessor do Limbo, jogo que foi muito aclamado por todos, dado sua simplicidade e complexidade ao mesmo tempo. Quanto mais você lê sobre Inside, menos impacto o game terá. Então pare o que você está fazendo e vá jogar – a menos que você esteja lendo este review.

Assine nossa lista de e-mails para ter novidades nerds de alta qualidade, imediatamente, assim que forem postadas

A simplicidade das mecânicas reflete na experiência do jogador: não há explicações de comandos nem qualquer outro tipo de texto no game. A tela é ocupada apenas pelo que realmente importa. Através dos belos cenários e das formas com as quais o protagonista interage, Inside conta uma história sobre a natureza humana. É um tema difícil de explorar sem palavras – mas o game consegue. Não dá para saber o porquê do menino estar invadindo um prédio, mas ele o faz e, por consequência, coisas que beiram o absurdo acontecem.

INSIDE ll

Como alguém que apreciou os diferenciais de Limbo 6 anos atrás, não foi surpresa para mim, já que eu virei fã desse gênero de quebra-cabeças. A experiência é bem curta, na faixa das três horas de duração. No papel de videogame, Inside brilha com quebra-cabeças e encontros com inimigos que punem sem frustrar. Mortes são comuns, mas não irritantes. As animações de morte são igualmente aterradoras e engraçadas e as telas de carregamento são breves, rapidamente te jogando de volta na ação. Toda essa essência foi mantida e pudemos presenciar essas mesmas características no Limbo. Toda essa antítese persegue-nos por todo o jogo.

O protagonista resolve enigmas para continuar sua jornada utilizando apenas dois comandos: pular e interagir. A simplicidade serve como disfarce para a engenhosidade dos desafios, que rendem aqueles tão satisfatórios momentos de epifania.

INSIDE

Mais para o fim do jogo, o garoto precisa escapar de criaturas em perseguições capazes de deixar qualquer um sentado na ponta da cadeira – está tudo bem, não vou dar nenhum spoiler. Esses trechos do game são ótimos exemplos de seu tom: extremamente opressivo e assustador, mas ao mesmo tempo belo e confortante, o que já não é algo surpreendente para ninguém, já que estamos familiarizados com esse tipo de característica nos jogos da Playdead. É algo muito difícil de conseguir em um jogo de plataforma bidimensional, mas a produtora faz com que pareça fácil.

O jogo foi lançado no dia 29 de junho desse ano e está disponível para PC e Xbox One.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here