Ainda há poucos jogos desse gênero de RPG ação, mas é uma tendência e os estúdios aproveitam isso do melhor jeito possível. Para seguir essa tendência, The Technomancer se apresenta como uma promissora aposta para o gênero. Desenvolvido pela Spider Games e publicado pela Focus Home Interactive, o game tenta convencer pelo enredo intrigante ao mesmo tempo em que aspira inovar no segmento. É uma incerteza grande porque há muito em jogo aqui, se é que vocês me entendem.

Assine nossa lista de e-mails para ter novidades nerds de alta qualidade, imediatamente, assim que forem postadas

O jogo leva os jogadores a um futuro onde o planeta vermelho, Marte, é colonizado pelos seres humanos. Contudo, uma série de eventos – para não revelar spoilers – faz com que a comunidade divida-se entre rebeldes. A consequência dessa ruptura provoca, entre tantas coisas, a escassez de recursos naturais, o que torna o convívio uma luta por sobrevivência. Neste ponto, somos apresentados ao combatente recém treinado Zacharian Mancer, um Technomancer.

Technomancers são seres dotados de uma capacidade especial de manipular impulsos elétricos. Com esta habilidade singular, tais indivíduos têm uma poderosa arma em mãos que dá a eles uma vantagem muito grande em todos os aspectos. Uma parte bastante ampla da experiência está relacionada aos combates. Há uma variedade muito grande de facas, escudos, bastões, sendo que isso rende diversos estilos de luta, mas o principal deles é, com certeza, a Technomancia.

The Technomancer l

Fica a cargo do jogador escolher a técnica que melhor se aplica em cada uma das ocasiões ou em determinados momentos, sempre considerando as características dos oponentes. O que é algo bem comum em jogos de RPG, esse leque de opções e personalizações das características pessoais. Isso acaba dando um jeito diferente de combate para cada pessoa, já que cada um de nós prefere um estilo de luta. É um ponto positivo para o jogo, mesmo sendo comum.

Como todo RPG que se preze, a exploração e coleta de itens é fundamental para o progresso, desenvolvimento de habilidades e melhorias nos equipamentos. Neste ponto, o projeto da Spiders entrega uma extensa variedade de customização, como armaduras, equipamentos e uma profunda árvore de skills que rendem boas horas de personalização.

The Technomancer ll

Outro ponto positivo do jogo está diretamente vinculado a sua interessante história. A evolução dela amarra vários pontos, isso faz com que os jogadores se interessem em progredir para descobrir os acontecimentos que estão por vir. Descobrir mais informações relacionadas ao planeta, seus habitantes e outros seres, sem contar que é intrigante acompanhar toda a evolução de Mancer.

O jogo promete render pelo menos 10 horas de jogatina, podendo estender até 40 horas, caso esteja disposto a fazer as missões secundárias.

Pontos fracos de The Technomancer

Uma coisa que tem sido muito importante nos últimos jogos que estão saindo é a qualidade gráfica do jogo. Eu posso pegar como exemplo Far Cry 4, Star Wars: Battlefront e até mesmo aqueles que ainda estão para sair como o Horizon Zero: Dawn. Pelo o que parece, a Spider Games não estava muito a fim de dar atenção a esse requisito, nem mesmo aos efeitos sonoros. Isso pode acabar sendo um incômodo para os jogadores mais “sensíveis”, digamos assim, e isso foi um erro grosseiro por parte dos produtores.

A história no geral é bem cativante e te prende fácil, mas não sei se isso vai ser suficiente para render algumas milhares de cópias vendidas.

O jogo foi lançado dia 28 de junho desse ano para PS4, PC e Xbox One.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here